Início>UX: o que é e qual sua importância?

UX: o que é e qual sua importância?

Quantas vezes você já desinstalou um aplicativo porque não teve uma experiência legal com ele? Seja na interface, no design ou na proposta do App, quando alguma coisa não agrada o usuário, além da classificação ser baixa, a chance de rejeição é muito maior. É aí que o UX entra. 

UX (User Experience) significa experiência do usuário. Quando se trata de aplicativos, o que é mais importante para você: que ele funcione bem, que tenha um bom visual? Ou isso tudo mais a UX?

No começo de qualquer projeto, as ideias voam. O desenvolvedor fica em dúvida de qual caminho seguir, o que deve considerar, qual vai ser o layout, entre outras coisas. Com isso, a experiência do usuário é um item que acaba ficando em segundo plano. Nossa dica é que esse seja o primeiro ponto a ser considerado. 

Com o UX definido, você terá um panorama completo que indicam quais os próximos passos que devem ser tomados. Essa experiência leva em conta a opinião das personas, ou seja, dos feedbacks dos usuários teste do aplicativo em questão. 

O profissional de UX estuda o comportamento humano e faz um paralelo com o serviço oferecido para encontrar meios de melhorar a experiência e satisfação dos usuários, fidelizando-os. 

Além disso, é de extrema importância saber a melhor forma de atingir o público-alvo. Muitas vezes, mesmo após publicado, o App não consegue um bom número de downloads na loja de aplicativo. O ASO (App Store Optimization) é uma ótima alternativa nesse quesito.

Como o UX funciona? 

É muito simples para falar a verdade. No instante em que o usuário abre o aplicativo, ele já é integrado à experiência de vivenciar aquilo. Olhar a dinâmica de como o App responde aos comandos, seu tempo responsivo e dinâmicas de cores é levado em conta.

O UX é baseado em três pilares: 

Utilidade: o quão útil é o App para o usuário, ou seja, por que utilizar o seu App e não outro?

Facilidade de uso: o quão fácil e rápido é usar o aplicativo e resolver o que for preciso usando ele e não uma alternativa.

Prazer: o quão prazeroso (divertido, interessante ou recompensador) é usar o aplicativo e não as outras alternativas.

Quando a UX NÃO é bem recepcionada?

O interessante de começar por aqui é que você consegue desmistificar algumas questões. Por exemplo, o fato de você ter um projeto (aplicativos, por exemplo), visualmente agradável não garante que ele vá atender a demanda do seu cliente, certo?

Não é bem assim. O que você precisa observar nesse caso é o fato do seu aplicativo estar funcionando de forma que o usuário se conecte a ele de alguma maneira.

Quando o UX é aplicado da forma correta, o resultado pode ser assustador (no bom sentido). Passada toda essa etapa de construção, e você já ciente do foco  para alcançar suas metas, chegou a hora de entrar em ação.

Se coloque no lugar do usuário, e se pergunte o que ele mais quer em um App e o que ele precisa. Já sabemos que não é algo apenas atraente, mas, sim, uma coisa que o encante e deixe-o preso ao seu aplicativo. 

Que tal começar por um design interativo? No bom Português, você pode fazer um tutorial cirúrgico, que faça o usuário se prender naquilo que ele está experimentando. Entretanto, você tem o dever de perceber quando esse tutorial deixa de ser apenas didático e passa a dar explicações em excesso.

Isso pode gerar um certo desconforto ao usuário e fazer com que ele desista da experiência nesta etapa final. Por isso, é importante saber dosar o interativo da obviedade. O que nos leva ao próximo ponto.

Defina um padrão: vamos continuar usando o exemplo do tutorial. Com menus que conduzam o usuário de forma simples, coloque os tutoriais e mantenha um padrão de texto e interação.

Como um tutorial de jogo de luta, você dá os comandos que devem ser utilizados pelo jogador e ele apenas o reproduz de forma livre e na hora que quiser. Na lógica de aplicativos, não é muito diferente. Mas aqui, ao invés de movimentos, você utiliza os mecanismos visuais, como tipos equivalentes de cores, menus no mesmo posicionamento e fontes que estejam sempre destacadas, fortes.

Isso ajuda o usuário a se localizar dentro da interface do seu aplicativo.

Jeitos de deixar sua UX sempre em alta

Telas travando são um problema que poucas pessoas suportam. Existem casos em que o celular não consegue suportar o App, mas aqui estamos falando de uma suposta má função na programação. Tome cuidado com a linguagem utilizada e revise todos os códigos constantemente. 

Monitorar constantemente como está seu desempenho da UX dentro do aplicativo é uma ótima ideia. Assim, você consegue acompanhar de forma mais efetiva como o usuário se sente com seu aplicativo. Uma boa experiência constante e não só no momento inicial é essencial. 

O usuário é o seu foco. É bem legal desenvolver, mas nada é mais importante do que seu cliente final. Por isso, leve em conta as avaliações feitas nas lojas de aplicativos. Aquele é o reflexo do desempenho do seu App e, quando a classificação é muito baixa, muitas pessoas desistem dele antes mesmo de baixá-lo.

O que você achou deste artigo? Conte para nós nos comentários. 

A MadeinWeb é especialista em desenvolvimento de aplicativos, levando em conta as boas práticas de UX Design. Entre em contato conosco e apresente seu projeto. 

Para saber mais sobre nós, nos acompanhe no LinkedIn.

By | 2020-06-23T14:19:47-03:00 março 18th, 2020|Aplicativos|

Deixar Um Comentário